Pasta 010- Grupo JAL


Em destaque, Svelto RJ 128.040 da Flores.

Olá amigos(as)!
Agradeço a visita e espero que sempre visitem por iniciativa própria esse que espero que seja um espaço de discussão sadia e inteligente sobre o transporte.

Faço aqui a divulgação das fotos que fiz durante a visita técnica na Fetransrio, quando visitei a garagem do Grupo JAL, em São João do Meriti.  Como não poderia faltar, tenho um pouco da história da empresa presente.

O Grupo JAL tem sua origem com a Empresa de Transportes Flores em 1959, com a ligação entre S. J. Meriti e Caxias, com uma sede em Nilópolis, logo sendo transferida para São João, no fim dos anos 60.  Paralelamente, surgia em 1955 a Auto Viação Jacaré, em 1957 a Auto Viação Três Amigos e em 1965 a Turismo Três Amigos. O que essas três empresas tem a ver com a história do Grupo JAL e da própria Flores? Um homem: José Alves Lavouras.

José Alves Lavouras era um português que veio para o Brasil trabalhar. Depois de muito tempo trabalhando e economizando, comprou sua primeira lotação, que em 1955 teve que ser convertida em Auto Viação Jacaré. As outras duas empresas citadas acima também foram criadas por ele. E sua visão empreeendedora o levou em 1975 a compra da Flores, criando assim o Grupo JAL.

Na época a Flores contava com 36 ônibus, que ainda faziam a sua mesma linha original, além de variantes da linha original. Em 1978 foram absorvidas mais duas linhas da transportes Planalto. Em 79 foi incorporada a Auto Lotação Unidos, que cedeu, principalmente, a sua sede, que hoje é a sede do Grupo JAL.

Nos anos 80 o Grupo cresceu consideralvelmente. Se em 1983 a frota já chegava a 132 veículos, no fim dos anos 80, a frota já havia passado a marca das 200 unidades. Isso devido a incorporação das empresas Rio d'Ouro (84), Auto Viação Vera Cruz (86), Transquinze (86) e Transportes Sol (86). Além disso, posteriormente linhas de outras empresas foram incorporadas. Neste período também é bom lembrar a primeira troca de pintura da empresa, para um padrão de vários tons de verde. O processo de mudança durou alguns anos, com diversas experimentações e alterações, até atingir o resultado "ideal".

Os anos 90 vieram cheios de expectativas e boas perspectivas de crescimento para a empresa. A frota mais uma vez aumentou nesta década, sobretudo pela incorporação de linhas de outras empresas pela Flores. A pintura, muda mais uma vez, para o modelo que é usado até hoje, que apareceu primeiramente na linha Méier-São Vicente, que na época ganhou 22 carros novos, estreando tal pintura. Logo, toda frota ganhou os tres cores de verde.

Os "anos 2000" vieram para coroar toda a trajetória do Grupo, que sob o comando de José Alves Lavouras, tornou-se um dos maiores operadores de transporte do Grande Rio. No ínicio de sua administração na empresa, a única preocupação era colocar a frota na rua. Mas logo, sua personalidade espontânea e aberta tomou conta da empresa. Uma das características do Grupo desde ele é a abertura a sugestão e o cuidado com o bem estar de seus funcionários. A maioria dos processos hoje adotados como padrão por todas as empresas do Rio de Janeiro, tiveram início com esse homem. Nesse plano, temos que destacar sua visão ao absorver a Auto Viação Unidos, que lhe deu o espaço de 56.000 m² para dar maior conforto a todos seus funcionários. Com tal espaço, foi pssível a instalação de todo o grupo em um só lugar, compreendendo garagem, administração, manutenção, além de toda a infra-estrutura necessária para gerir treinamento, diversão e tranquilidade a todos os seus mais de dois mil funcionários. Mesmo depois do falecimento falecimento de José Alves Lavouras em 93, a empresa continuou acreditando em tudo o que sempre pregou: O cuidado com as pessoas.

Tanto cuidado deu resultados. No fim da década de 90 a empresa começou a receber prêmios pela sua gestão administrativa e desde então, não parou mais. O seu último prêmio foi estar entre as 25 melhores empresas para se trabalhar no Rio de Janeiro, no último ano.

A frota da Flores é bem variada, assim como das suas "filhas". Predominantemente, é a presença da Mercedes-Benz em seus 457 veículos. Também é grande a presença da Comil, com seus Sveltos NS, apesar da presença tímida de alguns Sveltos 2008. Além disso, merecem destaque ainda a variedade da frota, que tem ainda Ciferal Citimax, Mascarello GranVia, Marcopolo Viale e Torino, Neobus Spectrum e Mega e Caio Apache Vip II. As empresas recém adquiridas (Mageli e Beira Mar) ainda possuem alguns veículos Volkswagem, mas que devem ser substituídos no futuro por Mercedes. Além disso, alguns já estão sendo pintados nas cores e padrão da empresa-mãe, como são os Citimax abaixo. Fico devendo aos amigos, fotos da Rio d'Ouro.

Agradeço a empresa que nos recebeu de forma excepcional em suas instalações. Agradeço também pela a autorização de fazer as fotos no pátio, além da revista interna da empresa, de onde tirei as informações para o texto acima.

 

Uma das versões pouco comuns na frota da Flores, com porta no balanço traseiro e sem ar condicionado.

A Mascarello também marca presença dentro da frota da empresa.

Ônibus da frota municipal de São João de Meriti, na configuração básica do grupo.

Um dos poucos veículos da Brazinha, cerca de 10 veículos, todos iguais ao da foto (08001-08010), se não me engano.

Duas versões da Mageli. Um na pintura tradicional, outro já na pintura do grupo.

 

Um dos carros mais antigos da Mageli em funcionamento.

 

A Mageli continuará com seu nome, porém perderá sua pintura tradicional, que desde a criação da empresa, manteve-se praticamente inalterada.

A Beira Mar também está nos seus últimos dias em sua pintura original. O interessante dessa foto são as placas, com iniciais diferentes para dois veículos de sequencia (016 e 017).

5 comentários:

Fernando Ezidio disse...

Essa é a minha empresa do coração - é o motivo por hoje me considerar um busólogo !!

Parabéns pelo post, pelas fotos...
Um dia realizo meu sonho e entro lá !!..rs

Apenas uma consideração sobre a União: A Flores comprou a garagem dela e, tempo depois a União foi adquirida pela Oriental que foi adquirida pela Vera Cruz que foi adquirida pela Flores - tudo isso em um curto espaço de tempo...

Abraço e tudo de bom !!
Sds,
Fernando Ezidio

José Ricardo disse...

Alô Rafael "Mineiro"

Estou retribuindo sua visita ao nosso http://zebuss.fotopages.com na pasta do dia 5 de janeiro de 2009

Cara, tomei muita chuva para clicar aquele Golden, mas valeu a pena.

Quanto à qualidade do SILVIO'S virou Graal mesmo, uma droga. Saudades do atendimento do Cupim, quando havia duas paradas.

Quanto à JAL acho que faltou também a minha querida Real Rio, que liga o Rio a Itaguaí, Seropédica e a Cabuçu via Km32, e que me serviu muito quando vim morar em Santa Cruz no São Fernando, mas tudo bem, a pasta está ótima.

Se precisar de algo aqui no Rio não se faça de rogado, é só pedir.

Abraços
José Ricardo
jrcastroreis@gmail.com

Anônimo disse...

essa empresa e uma porcaria a rodoviaria do jardim bom pastor eles n fazem nada , os motoristas das flores n parem no lugar certo eu queria q a despachante gloria saia do bom pastor, se pudese agradeceria.

Anônimo disse...

Grupo flores deixa alunos apé por falta do cartão.as escolas de Saõ João de Meriti não entregaram cartão a todos os alunos e os motoristas deixam nossos filhos a pé isso é um absurdo!

Anônimo disse...

Nesse caso a culpa não é da flores e sim das escolas que deixam de fenecer o cartão aprenda a cobrar aquém de direito, o problema é q todo mundo quer ter direitos e não quer ter deveres